Justiça vê irregularidades e Kaissara entra na recuperação judicial do grupo

Por , em 30 de dezembro de 2016.

Segundo Justiça, há suspeita de irregularidades na transferência de linhas, e Kaissara agora faz parte da recuperação judicial da Itapemirim.

Ônibus executivo da Viação Itapemirim na rodoviária de Curitiba. Foto: Tadeu Carnevalli.

Ônibus executivo da Viação Itapemirim na rodoviária de Curitiba. Foto: Tadeu Carnevalli.

Documento obtido pelo Diário do Transporte e Ônibus Brasil revela que toda operação da Viação Kaissara (nome fantasia da Viação Caiçara Ltda) retornou para a Viação Itapemirim, e que há suspeitas de irregularidades na transferência de linhas. Além disso, a Caiçara foi colocada na relação de empresas na recuperação judicial do Grupo da Itapemirim. A sede da Itapemirim passa para Vitória, e a unidade de Cachoeiro do Itapemirim será apenas base operacional.

As medidas fazem parte de uma determinação judicial da 13ª Vara Cível de Vitória, que, segundo o documento emitido pelo Grupo da Itapemirim aos gerentes, verificou irregularidades na transferência das linhas da Viação Caiçara (Ltda) para Itapemirim. No dia 4 de junho de 2015, a Itapemirim repassou 68 linhas interestaduais para a Viação Kaissara, entre as quais estão trajetos de grande demanda, como São Paulo/Rio de Janeiro, São Paulo/Rio de Janeiro (via ABC Paulista), São Paulo/Curitiba, Rio de Janeiro/Curitiba, Salvador/Rio de Janeiro, Brasília/Belo Horizonte, Rio de Janeiro/Curitiba. Em torno de 40% da frota que era operada pela Itapemirim foram assumidos pela Kaissara na ocasião.

A carta é desta semana, datada de 29 de dezembro de 2016. A Viação Caiçara (Kaissara) entra na recuperação judicial da Itapemirim, junto com outras empresas do grupo: Viação Itapemirim, Transportadora Itapemirim, ITA – Itapemirim Transportes, Imobiliária Bianca, Cola Comercial e Distribuidora e Flecha Turismo Comércio e Indústria. O grupo da Viação Itapemirim tem dívidas que chegam a R$ 336,49 milhões. O documento também revela que estão como sócios novos da Itapemirim, na qualidade de interventores judiciais, Camila Valdívia e Sidnei Piva, conforme também adiantou o Diário do Transporte.

 

ita-doc-2

ita-doc-3

Ontem, a assessoria de imprensa da Viação Itapemirim confirmou que a empresa foi vendida, mas não revelou oficialmente os novos sócios. Relembre neste link.

Esta publicação foi catalogada na categoria de