Doria diz que cortará remuneração de empresas de ônibus

Por , em 6 de dezembro de 2016.

Em evento, prefeito eleito afirmou que a intenção é reduzir em 15% os custos de todos os contratos do poder público.

Percentual para empresas de ônibus pode ser menor que o proposto pela licitação barrada durante a gestão Haddad. Foto: Wesley Araújo.

Percentual para empresas de ônibus pode ser menor que o proposto pela licitação barrada durante a gestão Haddad. Foto: Wesley Araújo.

O prefeito eleito de São Paulo, João Doria, anunciou num evento que ocorreu nesse sábado, 03 de dezembro de 2016, em hotel na zona sul da capital paulista, que deve reduzir a remuneração das empresas de ônibus. Hoje, a TIR – Taxa Interna de Retorno, que não é a remuneração em si, é em torno de 18%.

Para isso, deve propor alterações na licitação dos transportes. O modelo proposto pela gestão Haddad e que deve ser reformulado depois de bloqueios por parte do TCM – Tribunal de Contas do Município – já havia reduzido esse percentual da TIR para 9,97%.

Reduzir a taxa de remuneração prevê alterar a fórmula do cálculo da tarifa de remuneração prevista nos atuais contratos.

No evento, Doria também disse que deve fazer um corte linear de 15% em todos os contratos do poder público com os fornecedores da iniciativa privada, e 25% de corte nos gastos para os custeios das secretarias, menos para as pastas de saúde e educação.

Um dos exemplos citados é a intenção de vender 1.300 automóveis à disposição da prefeitura.

Segundo o prefeito eleito, se os servidores e secretários usarem táxi e Uber, pode haver uma economia de R$ 120 milhões por ano com transporte.

Os cortes ajudarão Doria na promessa de congelar as tarifas de ônibus em R$ 3,80 no ano de 2017. Os impactos do congelamento devem aumentar de R$ 1,7 bilhão para R$ 2,95 bilhões os valores necessários para subsídios.

Doria também disse que quer reduzir em até 30% o número de cargos comissionados.

No evento sobre gestão com secretários e futuros presidentes de empresas públicas, João Doria afirmou ainda que esses cortes não vão interferir na qualidade da prestação dos serviços.

Esta publicação foi catalogada na categoria de