Volare e BYD anunciam novo micro-ônibus elétrico nacional

Por , em 12 de setembro de 2016.

Modelo deve ser produzido em escala a partir de 2017.

Modelo 100% elétrico pode ser usado em sistemas urbanos de menor capacidade, alimentadores de BRTs e metrô, aeroportos, transfers e transporte escolar. Foto: Ricardo Augusto Fedrizzi.

Modelo 100% elétrico pode ser usado em sistemas urbanos de menor capacidade, alimentadores de BRTs e metrô, aeroportos, transfers e transporte escolar. Foto: Ricardo Augusto Fedrizzi.

A fabricante de ônibus leves do Grupo Marcopolo, Volare, e a empresa chinesa com sede em Campinas, no interior de São Paulo, BYD, anunciaram oficialmente nesta segunda-feira, 12 de setembro de 2016, o desenvolvimento de um miniônibus 100% elétrico.

A parceria já vem desde 2014 e, em 2017, deve estar pronto o primeiro protótipo, ano em que serão feitos os veículos em escala.

Segundo o diretor de engenharia da Volare, Roberto Poloni, em nota, o modelo tem um conceito inédito em veículos elétricos por ser um ônibus compacto, mas com itens de conforto e acessibilidade como os coletivos de maior porte.

“Com o novo Volare elétrico, vamos oferecer um produto único em todo o mundo em sua categoria, 100% elétrico, de piso baixo e totalmente acessível, e de dimensões reduzidas, ideal para utilização nos centros urbanos […]. Nossa engenharia desenvolveu um projeto priorizando o espaço interno e acessibilidade ao passageiro, com este enfoque foi necessário um trabalho em conjunto entre as engenharias da Volare e da BYD, para a concepção deste grande projeto, que resultou em uma revisão de posicionamento de equipamento, desde a carroceria como o chassis, gerando um veiculo diferenciado na sua categoria”.

O veículo é dotado de baterias que são carregadas em fontes externas (plug-in).

Modelo 100% elétrico pode ser usado em sistemas urbanos de menor capacidade, alimentadores de BRTs e metrô, aeroportos, transfers e transporte escolar. Foto: Ricardo Augusto Fedrizzi.

Modelo 100% elétrico pode ser usado em sistemas urbanos de menor capacidade, alimentadores de BRTs e metrô, aeroportos, transfers e transporte escolar. Foto: Ricardo Augusto Fedrizzi.

Segundo a Volare, um dos desafios é oferecer maior espaço interno, com a configuração das baterias e do powertrain em posição que proporcionem o máximo de eficiência, redução de custos operacionais e de pesos total.

A recarga total poderá ser feita em três horas e será empregada a utilização da energia, o novo veículo contará ainda com sistema de regeneração da energia da frenagem.

O novo veículo terá 9.095mm de comprimento, 2.985mm de altura e 2.360mm de largura, com piso baixo, motores nas rodas traseiras e capacidade para cerca de 45 passageiros (20 sentados e 25 em pé). A motorização será BYD, com 90 kW de potência e 450 Nm de torque máximo, com as baterias no teto e na traseira.

Esta publicação foi catalogada na categoria de