Scania 113 e o famoso Boi Bandido

Por , em 6 de maio de 2016.
A Série 3 da Scania foi uma das mais importantes da marca. Modelo conhecido popularmente como “Boi Bandido” era tão forte que possuía oito marchas, saindo tranquilamente já em segunda. Foto: Nélyton Ricardo Barbosa.

A Série 3 da Scania foi uma das mais importantes da marca. Modelo conhecido popularmente como “Boi Bandido” era tão forte que possuía oito marchas, saindo tranquilamente já em segunda. Foto: Nélyton Ricardo Barbosa.

Série 3 da Scania representou inovações no mercado, possibilitando evolução no segmento de transportes de passageiros.

Para quem admira ou atua na área de transportes há alguns anos, o ronco é inesquecível! Saudosistas ou não, todos que viveram os transportes a partir dos anos de 1990, sejam passageiros, operadores ou frotistas, têm na memória o possante barulho dos motores da Série 3, da Scania.

Seja pelo nível de ruído ou pelo som característico, até mesmo quem não entendia quase nada de ônibus sabia quando um Scania se aproximava.

É claro que o setor de transportes não pode parar no tempo. Atualmente, com cidades e rodovias tomadas por um número maior de automóveis, o nível de ruído é uma das preocupações cada vez mais importantes para o conforto de motoristas, passageiros e das demais pessoas por onde os veículos de transporte coletivo passam, mas há quem garanta que o ronco forte do motor chega a ser apaixonante.

A série 3 da Scania, a 113, foi lançada em 1991, trazendo inovações, como maior gama de chassis com diferentes distâncias entre-eixos, transmissão traseira reforçada, caixas de câmbio renovadas e motores com maior potência e torque, respeitando as legislações ambientais da época. Os motores de ônibus da série 3 da Scania tinham potências que variavam de 203 cavalos a 362 cavalos. Um ganho significativo em relação à série 2, a 112, também emblemática, cujas potências variavam de 202 cv a 331 cv.

Os números podem parecer modestos diante dos modelos hoje da Scania, que possuem potências entre 250 cavalos e 440 cavalos. Mas tanto a série 2 como a série 3 representaram um importante avanço para a indústria de transportes coletivos, em especial, no segmento de ônibus pesados.

Já na Série 3, os chassis de ônibus da Scania tinham uma nova lógica de nomenclatura já adotada parcialmente pela série 2 dos anos 1980, quando as letras antes e depois do 113 representavam configurações diferentes. Em resumo, as letras K e L na frente do 113 significam que o motor é traseiro, e as letras S e F indicam que o motor é dianteiro. Já as letras após o número têm outros significados. A letra L quer dizer que a direção é à esquerda, padrão usado no Brasil. É importante ressaltar que os 113 foram usados em outros países. Já a letra C significa “ônibus convencional”, e a A “articulado”. A letra T remete a três eixos. A letra H indicava “suspensão alta” ou “fora de estrada”.

Exemplos:

K113 CL – ônibus de motor traseiro convencional dois eixos. (203 cv / 303 cv / 320 cv / 354 cv / 362 cv)

Ônibus Scania K113CL sob carroceria CMA, da Viação Cometa. Foto: Rafael da Silva Xarão.

Ônibus Scania K113CL sob carroceria CMA, da Viação Cometa. Foto: Rafael da Silva Xarão.

K113 TL – ônibus de motor traseiro convencional de três eixos. (303 cv / 320 cv / 354 cv / 362 cv)

Ônibus Scania K113TL sob a carroceria de dois andares Marcopolo Paradiso GV 1800 DD, da extinta Viação Cidade Azul. Foto: Fábio Barbano.

Ônibus Scania K113TL sob a carroceria de dois andares Marcopolo Paradiso GV 1800 DD, da extinta Viação Cidade Azul. Foto: Fábio Barbano.

L113 CL – ônibus de motor traseiro “inclinado”, configuração que otimizava espaço interno. (220 cv / 303 cv / 354 cv)

Ônibus Scania L113CL sob carroceria urbana Caio Vitória, da Viação Riacho Grande. Foto: Douglas De Césare.

Ônibus Scania L113CL sob carroceria urbana Caio Vitória, da Viação Riacho Grande. Foto: Douglas De Césare.

S113 CL – ônibus de motor dianteiro com balanço dianteiro curto – porta dianteira depois da roda. (203 cv / 303 cv)

Ônibus Scania S113CL em carroceria urbana produzida pela Busscar, modelo Urbanus. Foto: Eduardo Oliveira.

Ônibus Scania S113CL em carroceria urbana produzida pela Busscar, modelo Urbanus. Foto: Eduardo Oliveira.

Ônibus Scania S113CL em carroceria rodoviária, modelo Busscar El Buss 360, da Viação Paraúna. Foto: Fabrício Francisco Pires.

Ônibus Scania S113CL em carroceria rodoviária, modelo Busscar El Buss 360, da Viação Paraúna. Foto: Fabrício Francisco Pires.

S113 AL – ônibus articulado de motor dianteiro com balanço dianteiro curto – porta dianteira atrás da roda. (310 vc)

Ônibus Scania S113AL da Auto Viação Ouro Verde, sob carroceria Caio Vitória Articulado. Foto: Wesley Araújo.

Ônibus Scania S113AL da Auto Viação Ouro Verde, sob carroceria Caio Vitória Articulado. Foto: Wesley Araújo.

F113HL – ônibus de motor dianteiro convencional, suspensão alta. (203 cv / 220 vc / 303 cv 310 cv)

Ônibus Scania F113HL da empresa EAOSA, sob carroceria Ciferal Padron Rio. Foto: William Gimenes.

Ônibus Scania F113HL da empresa EAOSA, sob carroceria Ciferal Padron Rio. Foto: William Gimenes.

A FORÇA DO BOI BANDIDO

Popularmente, o boi bandido é o mais forte do rebanho, o qual não é qualquer um que consegue controlar. O apelido recebido pelo Scania 113 calhou bem.

Tanto na versão de dois eixos quanto, principalmente, na de três eixos, o veículo possuía oito marchas para frente. O segredo não era apenas a potência, mas o torque elevado.

Na manopla do câmbio, existia uma tecla que quando acionada para baixo permitia o engate da 1ª à 4ª marcha. Para cima, o motorista acionava da 5ª à 8ª marcha.

O motor tinha um arranque tão forte que os motoristas costumavam sair em segunda marcha, na maioria das vezes.

Veja o vídeo que mostra a operação do “Boi Bandido”:

O ronco do “Boi Bandido”:

Faça uma viagem e ouça o som de um ônibus urbano Scania F113HL:

Ônibus Scania K113 CL com “pente” na turbina:

Motor Scania 113 funcionando fora do chassi:

Motor de L113 em funcionamento num ônibus urbano:

Motor K113 em funcionamento:

Em 1998, a série 3 da Scania era descontinuada, no entanto, foi uma das mais importantes não apenas para Scania, mas para a evolução dos transportes, e cabe aqui ao Blog Ponto de Ônibus deixar esse registro.

Esta publicação foi catalogada na categoria de