Constantino: para agradecer sempre

Por , em 22 de novembro de 2012.

Evento de Ação de Graças promovido pelo Grupo Comporte foi marcado por emoção e pelo sentimento de que por mais difícil que possa parecer a vida, há sempre motivos para gratidão.

ADAMO BAZANI – CBN

“Todos nós temos motivos para dar graças”. A frase estampada na bancada de discursos refletia bem o intuito de mais um “Dia de Ação de Graças”, comemorado desde 1999 pelo Grupo Comporte, de Constantino Oliveira e família, que controla empresas como Piracicabana, Itamaraty, União, Breda, Pássaro Marron, Expresso Maringá e tanta outras.

A família também é detentora da Gol Linhas Aéreas.

O evento foi realizado na manhã desta quinta-feira, dia 22 de novembro de 2012, na garagem da empresa de ônibus Breda, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.

A inicitiva surgiu em 1999, quando depois de viagem pelos Estados Unidos, Ricardo Constantino, um dos diretores viu a importância da celebração, tradicional naquele país, e percebeu que o grupo poderia fazer algo semelhante.

No encontro, não havia barreiras e hierarquias. Os diretores da empresa se confraternizavam com os funcionários mais simples e o evento foi de união e reflexão.

Todos foram levados a entender que, por mais penosa que a vida parece ser, o ser humano tem muito a agradecer todos os dias. Agradecer não é se conformar com a situação ruim, mas valorizar o que a vida oferece de bom.

Um ato ecumênico fez com que todos refletissem sobre as coisas na vida que realmente importam.

“Temos vários motivos para dar graças, principalmente pelo dom da vida. Com isso, encontramos paz. E a paz não cai pronta do céu. Depende da ação de cada um de nós” – disse o padre Rildo.

“Deus nos ensina que em tudo devemos dar graças. A frase parece ser forte. Como eu vou dar graça num momento ruim? Mas o apóstolo Paulo, inspirado por Deus, é sábio ao dizer que devemos nos gloriar nas tribulações, pois delas surgem a perseverança, a experiência, a esperança e a paciência. Sempre passamos por momentos difíceis. Assim, quando adquirimos experiência numa tribulação, estamos preparados para conquistas em lutas maiores” – explicou o pastor Roberval.

E o setor de transportes é um dos motivos de agradecimento de Constantino Oliveira, o Nenê Constantino. Ele conversou rapidamente com o repórter Adamo Bazani, do Blog Ponto de Ônibus, e relembrou do início de sua trajetória no setor pelo qual admite uma verdadeira paixão. (Você confere a entrevista em vídeo, embora que o áudio não saiu bom, pois foi feito por um equipamento amador)

“Estou muito feliz de estar aqui. Nós temos muito a agradecer, a Deus, aos amigos, funcionários…. Eu trabalho com transportes desde os 07 anos de idade, qiando eu transportava verduras. Depois, já com dez anos atuei com caminhão. Aos 18 anos, ingressei no transporte de pessoas, com jardineiras (ônibus rústicos de madeira). Também atuei com pau de arara (caminhões que eram usados para transportes de pessoas) até chegar onde estamos. Hoje estou com 81 anos, mas quero viver pelo menos mais quarenta” – comemora Nenê Constantino.

A paixão do empresário pelos transportes é tão grande que ele mantém um museu dentro da garagem da Breda, em São Bernardo do Campo, que retrata parte da história dos transportes e sua história pessoal, afinal ambas se complemtentam.

Além, de documentos, fotos e miniaturas, o espaço reúne veículos antigos raros de diversas épocas. São carros de passeio, kombi, caminhões e, é claro, ônibus.

Aliás, um ônibus mais significativo que o outro, a começar da jardineira de 1929, passando por outra de 1947, pelos exemplares da antiga Carroceria Nicola (hoje Marcopolo), pelos trólebus da CMTC – Companhia Municipal de Transportes Coletivos – até os monoblocos da Mercedes Benz, desde o O 321, O 326, O 362, O 364 e o O 371. Exemplares raros e que mostram como os transportes refletiam o dia a dia das pessoas e o desenvolvimento da nação.

O museu é conservado pelo colaborador Cecílio, outro apaixonado pela história dos transportes e é um dos espaços mais admirado por um dos diretores do grupo, Joaquim Constantino.

E por falar em história, o presidente do Primeiro Clube do Ônibus Antigo Brasileiro, Antônio Kaio Castro, que reúne a VVR – uma exposição de ônibus e caminhões que marcaram época, foi um dos homenageados no evento. No próximo sábado, dia 24 de novembro, Kaio completa 60 anos, dos quais muitos dedicados aos transportes e sua memória.

Além dos atos religiosos, o 13º evento de Ação de Graças foi marcado por muitas músicas e apresentações artísticas.

O motorista “Pagé” arrancou sorrisos da platéia com uma espécie de stand up bem à brasileira.
As músicas emocionaram, como as apresentações de violinos, tenores, cantores. Mas um dos momentos especiais foi a apresentação da soprano Giovanna Maia, que é deficiente visual e parece cantar com a alma.

“Eu sou motivo de agradecimento. Eu agradeço pela minha falta de visão. Com poucos meses de vida tive um câncer. Os médicos deram no máximo mais seis meses para mim. A única coisa que ficou daquele câncer foi a minha falta de visão” – disse a bela jovem.

Nenê Constantino, ao Centro, conversa com os jornalistas Adamo Bazani (Blog Ponto de Ônibus) e Hélio Luiz Oliveira (Revista In Bus).

Nenê Constantino, ao Centro, conversa com os jornalistas Adamo Bazani (Blog Ponto de Ônibus) e Hélio Luiz Oliveira (Revista In Bus).

Coral Conviver, Coral Montecarlo, cantores e ao centro, a soprano Giovanna Maia: emoção e exemplo de luta. Foto: Adamo Bazani

Coral Conviver, Coral Montecarlo, cantores e ao centro, a soprano Giovanna Maia: emoção e exemplo de luta. Foto: Adamo Bazani

Museu dos Transportes, na garagem da Breda, em São Bernardo do Campo, guarda verdadeiras reliquias. São fotos, miniaturas, documentos e claro, veículos antigos muito bem conservados. Foto: Adamo Bazani

Museu dos Transportes, na garagem da Breda, em São Bernardo do Campo, guarda verdadeiras reliquias. São fotos, miniaturas, documentos e claro, veículos antigos muito bem conservados. Foto: Adamo Bazani

Monobloco Mercedes-Benz da Breda no museu em São Bernardo do Campo.

Monobloco Mercedes-Benz da Breda no museu em São Bernardo do Campo.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes