São Paulo deve ter ônibus híbrido da Volvo antes de Curitiba

Dez unidades já estão sendo fabricadas e foram encomendadas pela VIM – Viação Metropolitana. Outros três grupos de transportes negociam com a Volvo pela Auto Sueco São Paulo.

ADAMO BAZANI – CBN

Um dos destaques da Rio + 20, Conferência das Nações Unidas sobre Sustentabilidade, ocorrida no mês passado, entre as iniciativas da industria para tecnologias limpas, foi o ônibus elétrico híbrido da Volvo. Na ocasião, o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, anunciou a compra para cidade de 60 unidades, sendo que as trinta primeiras devem circular em linhas interbairros em setembro.

Mas a cidade de São Paulo deve ter o modelo elétrico-híbrido da Volvo circulando um pouco antes, também em setembro. A revelação foi feira nesta quinta-feira, dia 05 de julho, ao Blog Ponto de Ônibus, pelo gerente comercial de ônibus da Auto Sueco SP (representante da marca), Wagner Nestlehner.

Os veículos foram encomendados pela VIM – Viação Metropolitana, empresa de um grupo de Pernambuco, que opera na zona Sul de São Paulo. “Os dez ônibus elétricos híbridos da Metropolitana já estão sendo produzidos e devem ficar prontos antes mesmo dos veículos de Curitiba” – disse Wagner.

A diferença está na carroceria. Enquanto os veículos da capital paranaense são Marcopolo Viale BRT, os de São Paulo serão Caio Millennium III.

“Outros três grandes grupos de São Paulo negociam com a gente veículos elétricos híbridos, o que deve totalizar 50 unidades contando com os ônibus da Metropolitana, mas não podemos adiantar ainda os compradores pelo fato de o negócio ainda não ter sido fechado” – disse o gerente da Auto Sueco São Paulo.

O gerente comercial da Volvo na América Latina, Euclides de Castro, confirmou que o elétrico híbrido vai circular pelas ruas de São Paulo e acrescentou: “Outros mercados já se interessaram pelo veículo. Porto Alegre, no próximo ano, deve também ter suas unidades” – disse o executivo.

O ônibus elétrico híbrido possui dois motores: um elétrico e outro de combustão que pode funcionar com diesel e biodiesel. Ele pode reduzir em até 90% o nível de emissão de alguns tipos de poluentes e a redução de consumo de combustível chega a 35%, de acordo com a Volvo.

Nos momentos que os ônibus convencionais mais poluem, que são nos arranques e em baixas velocidades, funciona o motor elétrico. Após 20 quilômetros por hora, entra em operação o motor diesel, que já segue as novas normas de redução de emissão de poluentes vigentes no País, desde janeiro, baseadas na Euro V.

As informações foram confirmadas à reportagem durante a Caravana Volvo que passou por São Paulo. Os ônibus de todos os modelos da linha Euro V da Volvo estiveram no pátio da Auto Sueco, na Marginal Tietê, com vários carrocerias.

Os chassis apresentados são de diversas configurações e trazem soluções para serviços mais simples, que contam com veículos de motor dianteiro, até os mais sofisticados, como biarticulados com piso baixo total e de dois andares com quatro eixos.

São Paulo deve ter ônibus elétrico híbrido da Volvo circulando antes mesmo que em Curitiba. Modelo com carroceria da Caio foi apresentado na Auto Sueco SP. A primeira empresa a ter os veículos mais econômicos e menos poluentes na Capital Paulista será a VIM – Viação Metropolitana. Foto: Adamo Bazani

São Paulo deve ter ônibus elétrico híbrido da Volvo circulando antes mesmo que em Curitiba. Modelo com carroceria da Caio foi apresentado na Auto Sueco SP. A primeira empresa a ter os veículos mais econômicos e menos poluentes na Capital Paulista será a VIM – Viação Metropolitana. Foto: Adamo Bazani

A Caravana Volvo percorre desde abril diversas cidades tanto no destino Sul como Norte do País.

O diretor executivo da Auto Sueco, Mário Oliveira, vê como positiva a ação de divulgação dos produtos da marca e diz que o ônibus é a solução mais adequada para resolver de maneira imediata os problemas de mobilidade das cidades.

Ao contrário do que muitos pensam, na Europa, mesmo com o transporte de trilhos sendo forte, os serviços de ônibus não são colocados em segundo plano. Pelo contrário, são considerados essenciais e soluções. Aqui não pode ser diferente. E vemos hoje uma gama de ônibus mais moderna e adequada para as necessidades do País. Na Europa, as regras de restrição à emissão de poluentes são seguidas com mais rigor pelas transportadoras e estamos assumindo essa cultura agora, o que é positivo. A modernização das cidades passa pelos ônibus” – disse Mário Oliveira, português, há décadas no ramo de transportes.

Adamo Bazani, jornalista da Ràdio CBN, especializado em transportes