Expresso Maringá testa ônibus híbrido em São José dos Campos

Veículo foi produzido pela Volvo e já circulou em São Paulo, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Curitiba

ADAMO BAZANI – CBN

Ônibus Híbrido da Volvo que será testado pela Expresso Maringá, em São José dos Campos, e que já circulou por Curitiba. A cidade do interior paulista anunciou um plano de corredores para aumentar a velocidade dos transportes públicos e melhorar o meio ambiente. Além do ônibus híbrido, a Expresso Maringá testará um articulado para operações em BRT – Bus Rapid Transt. Divulgação: Volvo.

A Expresso Maringá vai testar durante uma semana o ônibus elétrico-híbrido da Volvo, Hybridus 7700, no serviços municipais de São José dos Campos, no interior de São Paulo.
O veículo já circulou por cidades como Porto Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo e passa a ser produzido no Brasil. A unidade testada nestas cidades é importada.
A partir do segundo semestre deste ano, os chassis serão feitos na unidade fabril da Volvo em Curitiba. Diferentemente do veículo testado importado, o ônibus não será monobloco, ou seja, com carroceria, motores e chassi formando um bloco só. O modelo vai ser encarroçado por empresas nacionais.
O ônibus possui dois motores, um a diesel e outro elétrico que operam de forma independente ou paralela.
O motor a eletricidade é usado para colocar o ônibus em movimento e acelerá-lo até 20 quilômetros por hora, normalmente é nesta fase que o consumo de combustível e a poluição emitida são maiores. Depois entra em funcionamento o motor diesel. O motor elétrico também aproveita a energia gerada não é aproveitada em momentos de redução de velocidade e na frenagem, com o princípio da frenagem regenerativa.
Na comparação com os veículos a diesel convencionais, ainda de tecnologia de emissão de poluição Euro III, cuja produção foi substituída por veículos que seguem padrões mais rígidos baseados nas normas Euro V, a redução de consumo proporcionada pelo ônibus híbrido, segundo a Volvo, chega a 35%. Já a diminuição da poluição é entre 80% e 90%, ainda em comparação aos ônibus diesel que seguem o Proconve P 7 – fase 7 do Programa Nacional de Controle de Poluição de Veículos Automotores.

ÔNIBUS ARTICULADO:

Também será testado em São José dos Campos, por um mês pela Expresso Maringá, um ônibus articulado Volvo B 340 M, carroceria Neobus modelo Mega BRT, com capacidade para 170 passageiros. O modelo, usado já em sistemas como de Curitiba e Goiânia, é apropriado para corredores de ônibus do tipo BRT – Bus Rapid Transit, que oferecem prioridade aos transportes coletivos, evitando que os ônibus fiquem presos nos congestionamentos. Isso traz uma série de vantagens para os operadores de ônibus, passageiros e meio ambiente. As viagens podem ser realizadas com maior velocidade e menos ônibus podem atender a uma demanda maior. Assim, já há ganhos ambientais pela diminuição da frota de ônibus sem prejuízo à oferta de serviços, o transporte público se torna mais atrativo, inclusive para quem usa carro de passeio, e pelos espaços serem exclusivos, o operador pode usar ônibus maiores, que substituem ônibus convencionais, proporcionalmente aproveitando melhor o já disputado espaço urbano.
A Prefeitura de São José dos Campos apresentou o Projeto Corredores que visa ampliar a oferta e a velocidade dos transportes coletivos na cidade. Hoje a velocidade média dos ônibus nas principais vias é de 17 quilômetros por hora.
O poder público informou que para a implantação dos corredores será necessária uma readequação das vias e da sinalização. As primeiras vias devem ser as que recebem a maior quantidade de linhas, como na região central, a exemplo da Avenida São José e Avenida João Guilhermino.
A Volvo também apresentou também a tecnologia ITS , de sistema de gestação de inteligência, que permite monitoramento por parte dos operadores e informações para os passageiros em tempo real. O produto é o ITS4 mobility.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.