Aumento da passagem de ônibus em Curitiba

Por , em 3 de março de 2012.

Valor foi definido pela URBs, empresa que gerencia os transportes da cidade e dos municípios vizinhos. Tarifa sobe para R$ 2,60

ADAMO BAZANI – CBN

Passagens de ônibus sobem de R$ 2,50 para R$ 2,60 nesta segunda-feira em Curitiba e região metropolitana. O reajuste será de 4%, índice inferior à inflação acumulada de 2011, que foi de 6,5% de acordo com o IPC- A, do IBGE. Mesmo com o aumento, as tarifas de Curitiba estão abaixo dos valores de outras cidades com grande demanda. A tarifa de domingo continua de R$ 1,00. Foto: Adamo Bazani.

O aumento da passagem de ônibus de Curitiba e região metropolitana foi definido pela Urbs – Urbanização de Curitiba S.A, empresa que gerencia a RIT – Rede Integrada de Transportes.
A partir desta segunda-feira, dia 05 de março de 2012, a tarifa passa de R$ 2,50 para R$ 2,60.
O aumento de dez centavos corresponde a 4%, valor inferior à inflação acumulada de 2011, que de acordo com o IPC – A – Índice de Preços ao Consumidor Amplo, do IBGE, ficou em 6,5%. Já o INPC – Índice Nacional de Pecos ao Consumidor foi de 5,63%.

TARIFAS AOS DOMINGOS:

As passagens de ônibus da RIT aos domingos continuam custando R$ 1,00. A tarifa tem este valor congelado desde 2005 e trata-se de um incentivo com papel social para as pessoas usarem os ônibus não só para trabalharem. Com as tarifas mais baixas aos domingos, mais pessoas têm usado os transportes também para o lazer e o convívio familiar, já que muitos fazem os deslocamentos para visitarem os parentes.
A tarifa reduzida aos domingos foi introduzida em 2005. No ano de 2004, a demanda de passageiros aos domingos foi de 3,5 milhões no acumulado. Já em todos os domingos de 2011, segundo a URBS, foram transportadas 20,1 milhões de pessoas.

CIRCULAR CENTRO:

A Linha Circular Centro, que atende à região central de Curitiba, também vai ser reajustada. A tarifa passa de R$ 1,50 para R$ 1,60.

LINHA TURISMO:
O valor da passagem da Linha Turismo, que com ônibus de dois andares permite a visitação a pontos turísticos de Curitiba, passa de R$ 25,00 para R$ 27,00. O bilhete dá direito a vários embarques e desembarques por dia.

CUSTOS MAIORES:

O reajuste foi estipulado por conta do aumento dos custos de operação do sistema. Os principais fatores que pressionaram para o reajuste foram mão de obra, combustível, peças e acessórios e renovação da frota.
No último dia 15 de fevereiro, depois de dois dias de greve, os motoristas e cobradores receberam 10,5% de reajuste.

TARIFA TÉCNICA:

A tarifa técnica, o que realmente é repassado para o sistema, ficou em R$ 2,78. De acordo com a Urbs, não deve haver aumento de subsídios. A diferença de R$ 0,18 entre os R$ 2,60 que serão cobrados e os R$ 2,78 de tarifa técnica será compensada pelo próprio “fluxo de taxa do sistema”.
No entanto, o Comec, Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba, não descarta a possibilidade de intervir e injetar recursos para manter as passagens em R$ 2,60.
As tarifas de Curitiba estão entre as baixas de capitais de grande demanda. Confira alguns valores:

São Paulo – SP: R$ 3,00
Porto Alegre – RS: R$ 2,85
Rio de Janeiro – RJ: R$ 2,75
Campo Grande – MS: R$ 2,70
Cuiabá – MT: R$ 2,70
Florianópolis – SC: R$ 2,70
Belo Horizonte – MG: R$ 2,65
A RIT – Rede Integrada de Transportes atende a cerca de 2,5 milhões de passageiros por dia e além de Curitiba serve municípios como São José dos Pinhais, Piraquara, Pinhais, Colombo, Almirante Tamandaré, Campo Largo, Araucária e Fazenda Rio Grande.
O sistema, que conta com corredores de ônibus do tipo BRT (Bus Rapid Transit), totalmente segregados do trânsito convencional, é todo integrado. É possível pegar quantas linhas e quantos ônibus forem necessários pagando a mesma tarifa com integrações sendo realizadas nos terminais ou mesmo nas estações tubo ao longo dos trajetos.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes