A bênção do sorriso das crianças no espírito do ônibus de Natal

Por , em 16 de dezembro de 2009.

Empresa que administra e opera o corredor que liga as zonas Sul e Leste da Capital pelo ABC Paulista coloca na rua três ônibus com enfeites natalinos e motoristas vestidos de Papai Noel. Alegria das crianças é a maior recompensa para os motoristas

“Para mim, toda a criança é uma bênção, quando elas sorriem, é a expressão maior desta dádiva de Deus” . É com esse espírito, demonstrado pelo motorista Isaías Martins Barbosa, de 47 anos, que trabalham os condutores da empresa Metra – Sistema Metropolitano de Transporte Ltda, que todos os anos se vestem de Papai Noel e dirigem os ônibus enfeitados pela companhia.

Neste ano, são três veículos: dois Caio Millennium II adesivados e um Urbanus Pluss, com luzes, que deixam mais natalina e alegre a rotina dos passageiros do corredor que liga São Mateus (na zona Leste de São Paulo) a Jabaquara (na zona Sul) pelos municípios de Santo André, São Bernardo do Campo, Diadema, com extensão para Mauá (no ABC Paulista) e a região da Berrini (zona Sul da Capital).

Além de Isaías, há outros cinco Papais Noéis e uma Mamãe Noel Motorista, Kátia Paula Almeida Viera, que fazem uma verdadeira festa com a criançada distribuindo balas e sorrisos.
“Mas não é só criança que se anima não. Tem adulto que fica maravilhado. Parece que o espírito de Natal faz a criança que existe nos passageiros nascer de novo. Tem marmanjão que pede balinha pra mim. E eu dou, pra sorrir, nesta época vale tudo” – conta Isaías.

Há seis anos a Metra decora ônibus para o Natal. Mas neste ano, a comemoração foi especial. De um veículo passou para três os ônibus temáticos. E veio a idéia de adesivar dois ônibus com imagens de Natal, para a população não só curtir os enfeites a noite, quando as luzes se acendem, mas durante o dia também.

Trabalhando no setor de transportes desde 1977, quando começou como cobrador da Viação Safira, de São Caetano do Sul, o motorista Noel Isaías tem larga experiência no ramo. Foi motorista das empresas Alpina, Humaitá, Campestre, Santa Paula e São Bento Turismo. Muitos foram os fatos que marcaram a carreira do motorista, mas segundo ele, nada se compara a dirigir como Papai Noel.

A Metra, sempre antes do Natal, faz um recrutamento interno, para os motoristas interessados em participar das festas de Natal. A procura é grande. E há dois anos, Isaías participa.

“A experiência é diferente de tudo. Parece simples, se vestir de Papai Noel e dirigir um ônibus enfeitado. Mas na prática, é fascinante. Adoro crianças e quando elas brincam e sorriem quando recebem uma bala, é como se eu ganhasse na loteria. Os passageiros também vêem o motorista de maneira diferente, eles reagem com felicidade, olham com alegria. Coisa que se o motorista tiver com o uniforme normal de trabalho, não acontece.”

Isaías conta que desde o primeiro dia que dirigiu vestido de Papai Noel, teve uma outra visão do passageiro e não esquece a primeira vez, que teve a oportunidade de brincar com as crianças mesmo num trabalho que exige rapidez de ações, dedicação e atenção ao máximo, pois envolve a segurança de milhares de pessoas por dia.

Isaías garante que mesmo com o ônibus lotado e os passageiros apressados, cansados e estressados, o Espírito de Natal espanta qualquer mal e todos acabam entrando na festa.

Para o motorista, o significado do Natal é principalmente família e união. Pai de 3 filhos já casados e de um menino de 7 anos e avô de 4 netos, Isaías destaca com emoção nas palavras ao falar de quando leva seu filhinho de sete anos para passear, enquanto está vestido de Papai Noel.

“Ele adora, é um orgulho ver que o pai é um Papai Noel de verdade, pois o verdadeiro Papai Noel não é o que dá presentes caros, mas o que faz um olhar triste se transformar em feliz. Meu filho tem orgulho disso e fico orgulhoso por causa dele. Sou apaixonado por crianças.”

Para Isaías, uma das principais gratificações de ser motorista é simplesmente trabalhar direito. “Chegar todo o dia na garagem e ver uma ficha sem ocorrência, sem registro de batida, infração de trânsito, reclamação de passageiro, pra mim é como ganhar um troféu por dia”.

A Metra garante que os motoristas que se vestem de Papai Noel realmente incorporam o Espírito Natalino. E foi possível perceber isso na garagem da empresa, em São Bernardo do Campo/SP. Eles chegam rindo, brincando, se vestem e parecem que vão para o lazer e não para um trabalho que, por mais gosto que uma pessoa possa ter, não deixa de ser cansativo e estressante.

O segredo está na amizade com os passageiros, segundo Isaías.

“Outra coisa que me faz adorar ser motorista de ônibus e que, querendo as pessoas ou não, você acaba fazendo parte da rotina delas. Todo o dia, muitas pegam o mesmo ônibus , no mesmo horário e acabam fazendo amizades. Um dia um passageiro falou que o meu rosto era muito mais familiar pra ele do que de muitos parentes. Quando a gente está vestido de papai Noel, as amizades então aumentam, pois o passageiro acaba encontrando um pretexto para conversar com a gente”.

TEATRO

A Festa de Natal nos ônibus da Metra, que opera os trolebus do ABC, os ônibus híbridos e testa um ônibis movido a células de hidrogênio, vai muito mais além da brincadeira com os motoristas noéis. Nos ônibus decorados, atua um grupo teatral, que vai se revezando em trechos das viagens. Segundo a Metra, o objetivo das apresentações é educacional e cultural. Aproveitando o Natal, são passadas mensagens de solidariedade, respeito ao próximo, como em relação aos assentos para passageiros com prioridades (gestantes, idosos, portadores de necessidades especiais, pessoas machucadas) e cidadania.

O grupo interage com os passageiros, que acabam entrando na farra também. As apresentações são rápidas para não cansarem os passageiros e não interferir no deslocamento dentro dos ônibus. Há trechos em que os embarques e desembarques são simultâneos e com uma grande demanda, o que requer o corredor do ônibus livre.

Os três ônibus natalinos se revezam durante o mês de dezembro nas diversas linhas das empresas, e podem ser conferidos todo os dias, pois funcionam desde o primeiro até o último horário.

Não deixa de ser uma atração e um refresco para o passageiro, que todo o dia enfrenta a dura rotina dos transportes na Capital e ABC.
Mas para Isaías, o nosso motorista Noel, o que importa mesmo é a festa e as crianças.

“As vezes as crianças não vão nem entrar no ônibus, mas eu paro na plataforma, chamo rapidinho, brinco e dou uma balinha. O dia que o mundo perceber o quanto vale uma criança sorrindo, os problemas das cidades diminuem, pois todos têm uma criança dentro de si. Além disso, os problemas da cidade, violência e drogas principalmente, atingem as crianças. Quantas são perdidas para o tráfico ou numa briga boba de trânsito? Se o mundo der mais valor às crianças, as coisas melhoram. Sempre tive esse pensamento comigo. Depois que virei motorista Noel, tive a certeza disso.” – finaliza o motorista Noel, que após a entrevista, assumiu seu posto dentro do ônibus e com uma alegria especial de Natal foi ao trabalho.

Esta publicação foi catalogada na categoria de